Minhas visitas:

Meus trabalhos

Loading...

domingo, 23 de agosto de 2009

Marcador de páginas

Oi meninas,
Estou um pouco sumida, né? Estou um pouco enrolada, mas acho que devo resolver tudo essa semana, ou no mais tardar semana que vem. Não estou arrumando tempo para as artes, para o blog, o grupo... Esse marcador de páginas eu fiz quando comecei a ler esse livro (outra atividade que deixei de lado esses dias...). Estava marcando a página com uma tira de feltro que tinha sobrado de uma arte que fiz, aí pensei: porque não fazer um marcador direito, um bem bonitinho. Vi esse modelo de marcador de páginas em vários blogs, mas não lembro onde exatamente.


  • Descrição do livro:

    Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a Morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em A Menina que Roubava Livros, livro há mais de um ano na lista dos mais vendidos do The New York Times. Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade desenxabida próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido da sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona de casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, O Manual do Coveiro. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro de vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes. E foram estes livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de rouba-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto a sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal. Mas só quem está ao seu lado sempre e testemunha a dor e a poesia da época em que Liesel Meminger teve sua vida salva diariamente pelas palavras, é a nossa narradora. Um dia todos irão conhece-la. Mas ter a sua história contada por ela é para poucos. Tem que valer a pena.

Ainda estou no meio do livro, mas estou gostando. A novidade desses dias é que estou treinando bastante a direção. Nesse fim de semana fui para Ervália de novo, e eu que voltei dirigindo!! Estou melhorando bastante!!!!
Uma boa semana a todas!!!
Bjos
Milena

6 comentários:

Larissa Nascimento disse...

Ei Milena ficou lindo o seu marcador!

Diana disse...

Oi milena, o marcador ficou lindo.Super original;)
Beijinhos

FLAVIA SEABRA disse...

Ei Milena!

Achei lindoooo!!!! Eu nunca tinha visto esse modelinho! Amei!
Parabéns!
beijos
Flávia

Drikka Croche disse...

Olá amiga Milena, vim conferir as novidades,este tempinho que fiquei fora deixei de ver muita coisa, mais hoje vim conferir kkkk,ta tudo muito lindo, parabéns pelos trabalhos, vou espiar mais um pouco, um grande beijo, e uma ótima semana, até mais querida.

Marcia Pergameni disse...

Oi Milena!!! Lindo demais seu marca página!!! Eu comecei a trabalahr com feltro dia desses e adivinha a primeira coisa que fiz????????? Um porta absorventes igual ao q vc me deu! Usei o seu como molde, estou gostando muito. Bjus

Vera disse...

ola!
ficou muito fafa a joaninha, gostei :)
beijnhos
vera

Related Posts with Thumbnails